Dirigindo na mão inglesa (Windsor, Inglaterra)

  • 1/04/2016
  • comentários
  • Por: Guilherme Goss De Paula

Era uma manhã nublada, como de costume, na capital inglesa. Eu havia estudado as opções de transporte para continuar a viagem e tinha decidido que a melhor maneira de realizar o roteiro, da forma como tinha programado (Windsor/Stonehenge/Cardiff), seria de carro. Arrumei a mochila e fui a pé até uma locadora de veículos próxima ao albergue.

Depois de definir os detalhes da locação e acertar os valores, entrei no carro. Volante do lado direito, câmbio manual e retrovisor central do meu lado esquerdo – ao menos os pedais seguem o padrão. Confesso que fiquei nervoso só de pensar em dirigir na mão invertida. Mas, com o GPS ajustado para Windsor, dei a partida no carro – e na aventura – e seja o que Deus quiser.

DSC07208

Com o passar dos quilômetros, digo, das milhas, eu ia me acostumando à mão inglesa. Sempre concentrado em cada manobra. Se está dirigindo devagar, mantenha a esquerda; para ultrapassar, use a faixa da direita. Mão esquerda para trocar a marcha. De vez em quando o GPS se pronunciava: vire à direita em 200 jardas. Jardas? Melhor manter os olhos na tela! Será que tem alguém atrás? Opa, cadê o retrovisor? Ah sim… Do outro lado. E quando tudo parecia mais tranquilo: ah meu Deus, uma rotatória!!! Enfim, a curta viagem ocorreu sem problemas, foi ótima para me fazer acostumar com a mão invertida e cheguei são e salvo ao meu destino.

DSC07207

O Castelo de Windsor tem sido habitado por mais de 900 anos e sua manutenção conta com cerca de 500 pessoas. Suas dependências são extraordinárias e os destaques vão para os State Apartments e a Saint George’s Chapel.

Durante a visita dei sorte e presenciei um ensaio da banda da guarda real inglesa nos jardins do castelo e, antes de sair, aproveitei para tirar uma foto ao lado de um dos imóveis guardas caracterizados no melhor estilo “soldadinho de chumbo”!

Com a visita concluída, comprei um lanche e fui para o carro ajustar o GPS para Stonehenge.


Este é o 9º post da série Mochilão na Europa I (28 países)

Leia o post anterior: A capital inesgotável (Londres, Inglaterra)

Próximo post: O mistério de Stonehenge (Stonehenge, Inglaterra)

Ou acesse o índice com todos os posts dessa série!


↓ Salve esse Pin e siga também nosso Pinterest!


Para a sua viagem

Reserve seu hotel pelo Booking.com
Alugue seu carro pela Rentcars
Compre seu chip internacional Mysimtravel
Viaje sempre protegido com Intermac Seguros
Evite filas comprando antecipadamente seus ingressos e passeios pelo Viator
Prefere uma ajuda profissional para sua viagem? Entre em contato com a Reisen Turismo

Ao utilizar esses links, você ajuda o blog a crescer sem pagar nada a mais por isso!





Booking.com





Guilherme Goss De Paula

Nascido em Tupã, no interior de São Paulo, sua primeira experiência internacional foi um intercâmbio na Alemanha - onde despertou seu interesse por conhecer o mundo. Trabalhou com turismo nos EUA, no Amazonas e em Santa Catarina. Graduou-se em Turismo e Hotelaria e abriu sua própria agência de viagens. Sempre em busca de novos destinos, acumula passagens por mais de 60 países. Como escritor-viajante, já participou de diversas edições dos guias O Viajante, além de ser colaborador voluntário dos sites TripAdvisor e Mochileiros.com. Sua melhor viagem é sempre a próxima!


4 respostas para “Dirigindo na mão inglesa (Windsor, Inglaterra)”

  1. […] Leia o post anterior: Dirigindo na mão inglesa (Windsor, Inglaterra) […]

  2. […] Próximo post: Dirigindo na mão inglesa (Windsor, Inglaterra) […]

Deixe uma resposta

Inline
Inline