Passeios em Bangkok: Mercado Flutuante e Mercado do Trem

  • 10/07/2017
  • 1 comentário
  • Por: Guilherme Goss De Paula

Entre os passeios mais populares (e que eu altamente recomendo) a partir de Bangkok , estão o Mercado Flutuante Damnoen Saduak e Mercado do Trem Maeklong.

Compramos o passeio no final da tarde em uma agência que fica na rua Rambutti, bem em frente ao hotel Ibis Styles Bangkok Khaosan Viengtai. Pagamos THB 400 por adulto e a Lavívia, que tem 3 anos, foi free. Ah, lembre-se de pechinchar nas agências também pois eles sempre dão um desconto.

No dia seguinte, às 7h da manhã conforme combinado, a guia nos encontrou no lobby do hotel. Ela solicitou o voucher e pediu para que a acompanhássemos. Depois pediu para aguardarmos um pouquinho ali mesmo na Rambuttri, enquanto ela chamava as pessoas que estavam nos hotéis próximos. Tudo isso foi bem rápido e todos seguimos a pé até a Khaosan Road, onde uma van nos esperava.

Seguíamos de van para o Mercado do Trem mas, devido ao trânsito, perderíamos a passagem do mesmo, então nosso guia inverteu o itinerário e visitamos primeiro o Mercado Flutuante. Eles ficam a apenas 30 minutos de distância entre si e cerca de 1h30 – 2h desde Bangkok. Existem outros mercados flutuantes mais próximos da capital, o Damnoen Saduak é o mais popular entre os viajantes.

Mercado Flutuante Damnoen Saduak

Chegando ao mercado flutuante, o guia informou que teríamos 1 hora de tempo livre que poderia ser explorada de duas formas: 1. ficar apenas andando pelas margens do canal, olhando as muitas lojinhas e assistindo aos barcos que vão e vem o tempo todo ou; 2. pagarmos mais THB 150 por pessoa para pegarmos um barco a remo e termos a experiência legítima de negociar no mercado flutuante.

Quando estive no mercado da primeira vez, em 2010, eu fiquei apenas perambulando pelas lojinhas. Nessa segunda visita, em junho de 2017, eu embarquei na experiência completa e valeu muito a pena. Mesmo que o mercado pareça existir quase que unicamente para receber turistas, é muito interessante vivenciar essa realidade. Os barcos vão navegando e quando alguém demonstra interesse pelos produtos, os vendedores usam uma varinha para “pescar” o barco com o cliente interessado. Embora a experiência seja muito bacana, os produtos são mais caros que nas lojas que ficam ao redor do mercado, portanto recomendo o passeio nos barcos a remo mas deixe para comprar os produtos em terra firme.

Encontre as melhores ofertas de hospedagem em Bangkok!

Eu curti o balanço e a confusão dos barquinhos que se espremem para ir de um lado ao outro mas fiquei tenso quando senti os primeiros pingos de chuva. A preocupação maior era com a minha câmera mas passou rápido pois, em tempo recorde, o barco fez um pit stop na margem onde guarda-chuvas foram instalados no nosso e em todos os outros barcos.

Depois do passeio, fizemos nossas comprinhas na lojinha (que tinha preço fixo, sem pechincha!). Depois seguimos em um barco motorizado para conhecer o vilarejo ribeirinho que existe na região do mercado. Aí veio o choque de realidade, pois o ambiente é bem pobre. São quilômetros de canais interligados de uma Veneza sem glamour. Mas apesar de muito simples, quase todas as casas são enfeitadas com flores e folhagens.

Quando o passeio chegou ao fim, retornamos para a van que nos levou até o mercado do trem.

Compre aqui seus passeios pela Tailândia antecipadamente!

Mercado do Trem Maeklong

O mais interessante desse mercado, além do fato do trem passar e tal, é que ele é muito autêntico – ao contrário do anterior. Não vá pra lá esperando encontrar lembrancinhas de viagem! Os produtos vendidos são frutas, verduras, condimentos, peixes, frutos do mar, enfim, é parecido com as nossas feiras, com alimentos em geral e os principais consumidores são os próprios tailandeses. E a maior parte dos turistas se limita, assim como eu, a tirar muitas fotos do local! Rsrs.

Ao chegarmos lá, as barracas estavam todas montadas com seus toldos sobre os trilhos e seus produtos expostos ao longo da linha férrea. Enquanto perambulávamos pela linha do trem, surge um sinal (como uma buzina). Era o aviso informando que o trem passaria em breve. Nesse momento, a maior parte das barracas já começa a recolher seus produtos e toldos que estavam sobre os trilhos.

Ao som do segundo sinal, o trem deixa a estação e começa a percorrer vagarosamente sobre os trilhos em nossa direção. E buzina. Espremidos entre o trem e as barracas, os turistas registram o momento alto da visita. Em uma perfeita sincronia, à medida que o trem passa, os feirantes vão baixando seus toldos e expondo, novamente, seus produtos mais próximos aos trilhos. Apesar dos espaços serem estreitos, o trem passa superdevagar, então não há riscos de ser atropelado.

Depois disso, decidi conhecer uma rua que fica paralela à linha do trem, mas não vi muita coisa interessante por lá. Caminhei também até a estação onde encontrei mais algumas barracas, mas nada em especial – legal mesmo é caminhar pelos trilhos, mas quem tem estômago fraco pode sofrer com o cheiro! Rsrs.

Localização dos Mercados

Bom viajante, é isso aí… Espero que esse post tenha sido útil e que você aproveite muito a sua visita a esses mercados. Eu, particularmente, acho essencial fazer uma visita a ambos. Se você tem alguma dúvida ou sugestão, utilize o campo de comentários ao final do post. Até a próxima! 🙂


Reserve seu hotel pelo Booking.com
Alugue seu carro pela Rentcars
Viaje sempre protegido com Intermac Seguros
Evite filas comprando antecipadamente seus ingressos e passeios pelo Viator
Prefere uma ajuda profissional para sua viagem? Entre em contato com a Reisen Turismo

Ao utilizar esses links, você ajuda o blog a crescer sem pagar nada a mais por isso!





Booking.com


 

Guilherme Goss De Paula

Nascido em Tupã, no interior de São Paulo, sua primeira experiência internacional foi um intercâmbio na Alemanha - onde despertou seu interesse por conhecer o mundo. Trabalhou com turismo nos EUA, no Amazonas e em Santa Catarina. Graduou-se em Turismo e Hotelaria e abriu sua própria agência de viagens. Sempre em busca de novos destinos, acumula passagens por mais de 60 países. Como escritor-viajante, já participou de diversas edições dos guias O Viajante, além de ser colaborador voluntário dos sites TripAdvisor e Mochileiros.com. Sua melhor viagem é sempre a próxima!


Uma resposta para “Passeios em Bangkok: Mercado Flutuante e Mercado do Trem”

  1. […] Leia nosso post exclusivo Passeios em Bangkok: Mercado Flutuante e Mercado do Trem […]

Deixe uma resposta

Inline
Inline